Brasil tem 11 negros entre os mais influentes do mundo, – fora do continente africano – em 2021, segundo ONU

É isso mesmo! São onze negros representando o Brasil nessa lista anual do MIPAD (Most Influential People of African Descent), da ONU. Em anos anteriores essa lista já conteve Taís AraújoLázaro Ramos, Emicida, Iza, Léo Santana, Kenia Maria, Érico Brás, Djamila Ribeiro, Nina Silva, Lisiane Lemos, Neymar, Konrad (Kondzilla), Adriana Barbosa, Ingrid Silva, Paulo Rogério Nunes, Erica Malunguinho, Alan Soares, Samantha Almeida, Renan Souza, Danilo Rosa de Lima, Rene Silva, Stephanie Ribeiro, Marcus Vinicius Marinho, Paulo Paim e as irmãs Brenda Agi & Betty Agi. No último ano foram 10 representantes.

Imagem

O MIPAD lista 200 negros (100 africanos e 100 fora da África) atuantes em causas negras ou representativos em categorias como política, negócios, mídia e humanitarismo. A ideia da homenagem é construir uma rede mundial desses influenciadores para alcançar as metas da International Decade for People of African Descent (2015 – 2024), década Unidas com foco nos afrodescendentes e seus direitos declarada pela ONU.

Erika Hilton – A primeira transexual eleita vereadora em São Paulo e, com mais de 50 mil votos, a mulher mais votada. É ativistas dos direitos negros e LGBTQIA+. Ela está pela segunda vez na lista, no último ano, Erika estava também.

Christiane Silva Pinto – criadora do comitê de igualdade racial do Google no Brasil, AfroGoogles.

Ad Junior – Influenciador digital e head de marketing do canal Trace Brasil.

Claudia Alves – Diretora e documentarista.

Gil Nogueira – É Brasiiiiiiiil, nosso Gil do Vigor, economista e ex-BBB está na lista também.

Edu Lyra – Empreendedor social, criador da ONG Gerando Falcões.

Viviane Ferreira – Cineasta.

Lázaro Ramos e Taís Araújo – atores que estão pela segunda vez na lista também.

Margareth Menezes – Cantora.

Luciana Barreto – Âncora da CNN Brasil.

Desde 2017, quando a lista foi criada, o Brasil sempre tem representantes. O Brasil é o país com mais negros fora da África e recentemente um relatório da própria ONU aponta que o país tem racismo sistêmico, na próxima semana sai um post sobre esses dados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s